Parente… É Serpente

Hoje é dia de filme italiano, logo… Comida italiana!

Capa do DVD

O filme escolhido foi Parente… É Serpente.

Com direção de Mario Monicelli, o longa metragem consegue ser ao mesmo tempo intensamente popular e sério, social, engraçado e humano, como muitos filmes italianos que vemos por aí.

Foto retirada do Filme

A história, é sobre uma família italiana que como muitas, se reúne nas vésperas de Natal na casa da nonna. Não demora muito, e os problemas começam quando os velhos decidem que querem morar com um dos filhos. A partir daí, a situação se complica cada vez mais. Os diálogos nas horas das refeições se tornam cada vez mais amargos! Porém, quem se importa? É impossível não repetir a massa ou recusar o peixe empanado na pastella, o pão caseiro e mais uma taça de vinho. Impossível não louvar o delicioso sabor da comida da mamma!

Em função disso, resolvemos mostrar hoje a receita:

Manjubinhas in Pastella

Para quem não sabe, na Itália, a massa que empana peixes, verduras, legumes, é chamada de pastella. Ela forma uma crosta dourada e crocante em volta dos ingredientes, depois de fritos. Para isso acontecer, precisa deixar a patella descançar por uma hora antes de ser utilizada. Basicamente, a pastella consiste na mistura de 200g de farinha de trigo com um copo e meio de cerveja em temperatura ambiente e uma pitada de sal. É muito bom, mas vamos ao que interessa que é nossa receita de Manjubinhas in Pastella!!!

Ingredientes:

200g de farinha de trigo

200ml de cerveja em temperatura ambiente

1 gema de ovo

600g de manjubas bem frescas

Sal e pimenta do moinho

1 lata de óleo

Preparo:

Numa travessa, junte a farinha com a cerveja e misture bem. Adicione a gema e misture até que ela seja absorvida. Deixe descançar por uma hora. Lave bem as manjubas e faça, com uma faca, uma pequena incisão no ventre. Com o polegar, delicadamente, retire todas as vísceras. Tempere os peixes com sal e pimenta. Passe-os pela massa, retire o excesso e frite aos poucos em óleo abundante. Escorra em papel absorvente e sirva, com rodelas de limão (opcional).

Tempo de preparo: Aproximadamente 2 horas.

É sem noção de bom! Se eu fosse vocês, experimentava também!

As coxinhas de Raimundo Nonato

Hoje no nosso post sobre culinária vamos falar do filme brasileiro estômago.

O longa conta a historia de Raimundo Nonato, que vai para cidade em busca de novas oportunidades. Chengando la sem ter dinheiro e onde morar começa a trabalhar como faxineiro em um buteco em troca de comida e moradia.Com o tempo começa a descobrir seus talentos culinários.

Logo se torna chefe do estabelecimento, e transforma a péssima coxinha que era servida lá, em especialidade da casa, transformando o bar em um sucesso.Ali ele conhece a prostituta Fabiula por quem se apaixona e é super fa de suas coxinhas.

Depois que Nonato descobre seu talento culinário passa a ser assistente de cozinha em um restaurante italiano da região e assim melhora sua vida tendo onde morar o que vestir e que comer devido ao seu trabalho. A s coxinhas de Raimundo Nonato sao quase personagens no filme e é por isso que hoje na sessão gastronomia do Tela Espelhada.. eu vou passar para vocês a deliciosa receita das coxinhas do filme!

eu fiz e ficou uma delicia! depois vocês me contam que acharam…

Coxinha

Ingredientes:

Recheio
1 peito de frango sem a pele
1 cebola picada
1 xícara (chá) de salsinha picada
sal e pimenta-do-reino a gosto

Massa
2 tabletes de caldo de galinha
1/2 xícara (chá) de óleo
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
farinha de rosca para empanar
óleo para fritura

Modo de Preparo:

Recheio:
coloque o peito de frango para cozinhar em uma panela com água e sal. Retire, escorra e deixe esfriar. A seguir, desfie bem e tempere com a cebola, a salsinha, o sal e a pimenta-do-reino.

Massa:
leve ao fogo 3 xícaras (chá) de água, junte os tabletes de caldo de galinha e o óleo. Assim que ferver, adicione a farinha de trigo, de uma só vez, mexendo vigorosamente, e cozinhe até soltar da panela. Transfira a massa para uma superfície plana e amasse com o rolo de macarrão, até obter uma massa lisa. Pegue uma porção de massa por vez e abra na mão, formando uma cavidade e coloque o recheio. Feche e molde a coxinha. Passe as coxinhas na farinha de rosca e frite em óleo bem quente (o óleo deve cobrir as coxinhas), até dourar uniformemente. Retire do fogo, escorra e coloque sobre papel toalha para retirar o excesso de óleo.

A Época da Inocência – Sopa de Cogumelos

Hoje o Tela Espelhada resolveu ousar um pouquinho mais na cozinha e ensinar uma receita que vai cair no gosto de quem adora experimentar coisas novas e diferentes!

Cartaz do filme "A Época da Inocência"

Para isso pegamos emprestado a receita da sopa de cogumelos do filme A Época da Inocência (Age of Innocence). 


O filme se passa em Nova York, por volta de 1870. O advogado Newland Archer (Daniel Day-Lewis) está de casamento marcado com uma jovem May Welland (Winona Ryder)da aristocracia local, quando uma condessa  Ellen Olenska (Michelle Pfeiffer), prima de sua noiva, volta da Europa após separar-se do marido. As idéias dela chocam a tradicional sociedade americana e, ao tentar defendê-la, o advogado se apaixona por ela e é correspondido. Vale a pena assistir ao filme antes de preparar a receita, para render um bom assunto na mesa!Sopa de Cogumelo

Você vai precisar de:
300 g de cogumelos frescos (Paris, Shitake)
20 g de manteiga
1 cebola ralada
½ litro de caldo de legumes
2 gemas
1 xícara de chá de leite

Sopa de Cogumelos

½ xícara de chá de creme de leite fresco
1/3 xícara de chá de salsa
Noz moscada
Pimenta do Reino
Sal a gosto

Você vai preparar assim:
Limpe devidamente os cogumelos, lave-os rapidamente e corte em fatias. Doure a cebola em uma panela com a manteiga. Junte os cogumelos reservados. Adicione o caldo e cozinhe por ½ hora. Misture as gemas no leite e despeje na sopa fora do fogo. Misture bem e volte para engrossar, acrescente o creme de leite, tempere a gosto e deixe encorpar até o ponto desejado. Sirva com a salsinha por cima.
Preparem e venham me contar como ficou! Até semana que vem!

Moqueca Baiana de Dona Flor

O cinema brasileiro não dá muito bola para a gastronomia. Não sei se você já reparou isso, mas os filmes nacionais são mais focados em temas de protesto, problemas sociais. Talvez, ele nunca tenha explorado muito a importância da culinária em função da constante preocupação com o problema da fome no país.

A ironia está no fato de que o filme Dona Flor e Seus Dois Maridos que ficou durante anos sendo campeão de bilheteria no Brasil, – só perde para Tropa de Elite 2 –  e além disso foi um sucesso em todo o mundo, explora a culinária mais típica do Brasil, a baiana.

Então hoje, vou ensinar como faz a receita da Moqueca Baiana que aparece no filme.

INGREDIENTES:

1Kg de peixe em postas

Sal

Gotas de Limão

4 Dentes de alho picado

4 Tomates bem maduros, sem sementes e cortados em 8 pedaços

1/2 Pimentão verde em cubos grandes

1/2 Pimentão vermelho em cubos grandes

50ml de azeite de dendê

50ml de leite de côco

Coentro a gosto

VAMOS PREPARAR!

Tempere o peixe com sal, limão e alho. Em uma panela de barro, coloque uma camada dos legumes (tomate, pimentões e cebola), salpique sal, coloque os pedaços do peixe e mais uma camada de legumes. Salpique sal. Regue com azeite de dendê e ponha para cozinhar em fogo médio. Ao entrar em completaa ebulição, conte 5 minutos – desligue o fogo, regue com o leite de côco e salpique coentro. Sirva borbulhando.

E aproveite o puro sabor da culinária baiana!!

Eu Só Quero Chocolate

Não é de hoje que o chocolate é um dos maiores prazeres gastronômicos. Já faz um tempo que se descobriu que esse maravilhoso doce libera um neurotransmissor chamado dopamina que é o principal combustível de gratificação e prazer que a gente tem no cérebro.

No cinema, a moda do chocolate começou em Willy Wonka e a Fábrica de Chocolate, de 1971, com Gene Wilder. O filme foi adaptação de um livro infantil de Roald Dahl, que teve a maior sacada de todos os tempos percebendo o quanto o chocolate desperta a atração das crianças. A refilmagem de 2005, A Fantástica Fábrica de Chocolate fez um sucesso maior ainda.

Esses filmes despertam nosso desejo, mas… Será que as guloseimas que aparecem na tela são tão gostosas quanto aparentam?
Para desvendar e descobrir alguns segredos da gastronomia dentro da telinha vou testar uma das receitas que nos deixam com água na boca.

O filme escolhido foi Chocolate, dirigido por Lasse Hallstrom e interpretado por Johnny Depp e Juliette Binoche.

Chcolate

O sucesso se deu pelos doces maravilhosos que aparecem o tempo inteiro despertando no público vontade de entrar na tela e comer as delícias que estão aparecendo.


Pensando nisso, escolhi a receita da torta de chocolate, com o nome original Gattó Al Chocolato para ver se realmente funciona.

O gasto total para fazer o doce ficou em aproximadamente R$ 51,00.

Tempo de preparo: Aprox. 1h15.

Vale a Pena!